...

Central de atendimento ao Técnico

0800 016 1515

Generic selectors
Somente resultados exatos
Buscar em títulos
Buscar no conteúdo
Post Type Selectors

CONHEÇA O CRT DA SUA REGIÃO:

Plenário do CFT aprova revisão de normativa nas áreas de edificações e construção civil

Nova redação de artigo amplia entendimento acerca dos limites de área construída e esclarece competências na elaboração de desenho técnico.

O Plenário do Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT) aprovou resolução que revisa a normativa anterior nas áreas de edificações e construção civil. O documento integrou a pauta da 17ª Sessão Plenária Extraordinária realizada nesta sexta-feira (10), em Brasília. A ordem do dia também deliberou sobre as homologações da primeira reformulação orçamentária do Conselho Regional dos Técnicos Industriais do Espírito Santo (CRT-ES) e o balancete orçamentário do CFT referente ao mês de março de 2022. A Resolução Ad Referendum nº 012, de 06 de junho de 2022, que cria o Termo de Responsabilidade Técnica – Solidário, enquanto durar a Situação de Emergência nos municípios afetados pelas chuvas nos municípios de Alagoas, Paraíba, Pernambuco e Sergipe – todos na área de abrangência do CRT-03 – também foi aprovado pelo colegiado máximo da autarquia federal.

Edificações e Construção Civil

O CFT propôs a resolução que amplia o entendimento acerca dos limites de área construída e esclarece competências na elaboração de desenho técnico. A proposta, que atende reivindicações dos técnicos industriais habilitados nas modalidades de Edificações e Construção Civil e que buscam fortalecer o reconhecimento das suas atribuições, foi aprovada pela maioria dos conselheiros federais e passa a vigorar com nova redação no artigo que trata sobre o número de pavimentos, fundações, estruturas e desenho técnico.

Após ser publicada no Diário Oficial da União (DOU) os técnicos industriais devidamente habilitados – independente do número de pavimentos, mas respeitando o limite de até 80 metros quadrados de área construída – poderão “projetar, dirigir e ampliar as construções, bem como atuar na regularização de obra ou construção junto aos órgãos municipais, estaduais e federais, inclusive Corpo de Bombeiros Militar ou Civil”, inclusive para fundações e estruturas.

Desenho técnico

Outro avanço importante dispõe sobre a competência na elaboração do desenho técnico. A nova redação do inciso VII do artigo 3º esclarece que o técnico industrial poderá “elaborar desenho técnico e executar levantamento de edificações para regularização cadastral, predial e/ou conservação sem limite de área, bem como os laudos e pareceres necessários junto aos órgãos da administração pública municipal, estadual ou federal”.

O texto é considerado um grande avanço pela categoria, pois define a competência do profissional registrado no Sistema CFT/CRTs. Assim, o mesmo poderá emitir o Termo de Responsabilidade Técnica (TRT).

Últimas notícias

CFT alerta sobre prazo para justificativa eleitoral

Profissionais habilitados que não votaram nas eleições do Sistema CFT/CRTs, em 2022, têm até 12 de fevereiro para justificar ausência de modo online e manter…
Ler mais...

CFT propõe integração com o Conselho de Química

Iniciativa fortalece os interesses dos técnicos Industriais e profissionais de química que atuam em diferentes áreas ligadas ao desenvolvimento social e econômico do Brasil.
Ler mais...

CFT capacita equipes de fiscalização do CRT-03

Projeto itinerante desenvolvido pela Diretoria de Fiscalização e Normas do CFT, treina equipes do regional que abrange os estados de Alagoas, Paraíba, Pernambuco e Sergipe.
Ler mais...

Plenário do CFT aprova revisão de normativa nas áreas de edificações e construção civil

Nova redação de artigo amplia entendimento acerca dos limites de área construída e esclarece competências na elaboração de desenho técnico.

O Plenário do Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT) aprovou resolução que revisa a normativa anterior nas áreas de edificações e construção civil. O documento integrou a pauta da 17ª Sessão Plenária Extraordinária realizada nesta sexta-feira (10), em Brasília. A ordem do dia também deliberou sobre as homologações da primeira reformulação orçamentária do Conselho Regional dos Técnicos Industriais do Espírito Santo (CRT-ES) e o balancete orçamentário do CFT referente ao mês de março de 2022. A Resolução Ad Referendum nº 012, de 06 de junho de 2022, que cria o Termo de Responsabilidade Técnica – Solidário, enquanto durar a Situação de Emergência nos municípios afetados pelas chuvas nos municípios de Alagoas, Paraíba, Pernambuco e Sergipe – todos na área de abrangência do CRT-03 – também foi aprovado pelo colegiado máximo da autarquia federal.

Edificações e Construção Civil

O CFT propôs a resolução que amplia o entendimento acerca dos limites de área construída e esclarece competências na elaboração de desenho técnico. A proposta, que atende reivindicações dos técnicos industriais habilitados nas modalidades de Edificações e Construção Civil e que buscam fortalecer o reconhecimento das suas atribuições, foi aprovada pela maioria dos conselheiros federais e passa a vigorar com nova redação no artigo que trata sobre o número de pavimentos, fundações, estruturas e desenho técnico.

Após ser publicada no Diário Oficial da União (DOU) os técnicos industriais devidamente habilitados – independente do número de pavimentos, mas respeitando o limite de até 80 metros quadrados de área construída – poderão “projetar, dirigir e ampliar as construções, bem como atuar na regularização de obra ou construção junto aos órgãos municipais, estaduais e federais, inclusive Corpo de Bombeiros Militar ou Civil”, inclusive para fundações e estruturas.

Desenho técnico

Outro avanço importante dispõe sobre a competência na elaboração do desenho técnico. A nova redação do inciso VII do artigo 3º esclarece que o técnico industrial poderá “elaborar desenho técnico e executar levantamento de edificações para regularização cadastral, predial e/ou conservação sem limite de área, bem como os laudos e pareceres necessários junto aos órgãos da administração pública municipal, estadual ou federal”.

O texto é considerado um grande avanço pela categoria, pois define a competência do profissional registrado no Sistema CFT/CRTs. Assim, o mesmo poderá emitir o Termo de Responsabilidade Técnica (TRT).